terça-feira, 20 de novembro de 2012

acompanhamento do infarta-coração

Depois de passar uns dez meio fora do ar de tão ocupada, sem nem conversar direito com o marido (oh, drama!), tou voltando aos poucos à programação normal da minha vida rs. Até já voltei pra academia, que ficou uma semana sem me ver, exatos três dias depois de eu ter começado a frequentá-la. 

Pois bem, a receita de hoje é do time das simples e práticas, além de ser gostosa (sempre!) e saudável (bônus!). Foi parte do almoço do sábado, quando o marido já acordou perguntando se eu topava almoçar a costelinha de porco que tínhamos comprado dia desses. Eu confesso e assumo que a costelinha já vem pronta, temperada, com molho e tudo. E, ó, delícia, viu? Fica atrás da do outback não. E o molho é ligeiramente apimentado, do jeito que a gente gosta. Até me animei a me arriscar no tempero e no molho na próxima vez, um dia, quem sabe. 

Como eu não pretendo ficar viúva tão cedo e nem quero também ter problemas de saúde, fiquei pensando num acompanhamento mais light pra danada da costela. Lembrei dos vegetais que tinha na geladeira e, pronto, já sabia o que ia fazer. Fazia tento que eu queria testar fazer os vegetais assim. Eu sei, é simples e óbvio, mas eu nunca tinha feito. Vamos à receita, então?

- Azeite ou manteiga (ou ambos - quantidade vai depender do gosto, mas, quanto menos, melhor. eu errei um pouco na mão e exagerei. é só pra melar a frigideira mesmo)
- Cominho (opcional, mas tem gente aqui em casa que não vive sem, então ele sempre aparece nos nossos pratos)
- 1 cebola cortada grosseiramente (usei meia, porque era tudo o que tinha e foi pouco!)
- 3 dentes de alho picados
- 2 batatas cortadas em cubos
- 1 xícara de cenoura em rodelas (fui de baby carrot, a única que tinha por aqui)
- 1 xícara de brócolis (achei que foi pouco, colocaria mais tranquilamente)
- Salsinha desidratada a gosto (ou a erva que você preferir, fresca ou seca)

O mais importante da receita, eu acho, é encontrar uma frigideira ou panela grande o suficiente para caber todos os ingredientes de modo que você possa mexê-los tranquilamente, sem ficar com medo de que eles transbordem. Eu usei uma wok, a única de tamanho mais ou menos decente que tenho. 

Comece aquecendo o azeite/manteiga e acrescente o alho, o cominho a cebola e a batata. Mexa bem. Deixe cozinhar por 10 minutos, mexendo de vez em quando (a quantidade de óleo e o tipo de panela usada vão interferir significativamente na 'frequência das mexidas'. O importante é não deixar nada grudar. Mexer de vez em quando também ajuda os vegetais a cozinharem de maneira uniforme). 
Passados os dez minutos, é hora de acrescentar a cenoura.
Mais dez minutos, mexendo ocasionalmente, e já pode acrescentar o brócolis. Aí é só esperar mais 5-10 minutos (dependendo do tamanho dos floretes de brócolis e dos talos, se também forem acrescentados). 

Tudo cozido, é só ajustar o sal, pimenta e coroar com salsa desidrata (ou a erva que você preferir).  

quarta-feira, 7 de novembro de 2012

smoothie de banana e amora


Levando em consideração que eu tenho três provas na semana que vem (fora a prova e os dois relatórios dessa semana), acho que dá pra dizer que minha vida não tá lá muito descansada nesses dias não. Essa história de ser estudante cansa, viu? Então, como o tempo tá curto, vamosimbora pra um post rapidinho. 

Não sei vocês, mas eu adoro essa moda de smoothie. Ou seria vitamina de banana metida a besta? Tipo cupcake e bolo de macia. Se bem que nem todos levam banana na receita, né? Mas acho que a maioria leva sim. Pois bem, eu amo vitamina de banana e tomava quase todo dia religiosamente até os 21 anos. Aí eu passei um tempo sem tomar e perdi o hábito. Mas continuo amando rs.

Vamos aos ingredientes?
- 2 bananas
- 10 amoras
- 1 xícara de leite
- 1 colher de sopa de açúcar
- 1 colher de sopa de linhaça
- 2 colheres de sopa de aveia

Pois bem, é só bater tudo no liquidificador/mixer e ser feliz. 
E, não, a linhaça e a aveia não são opcionais. Se você não gosta, garanto que nem vai sentir a presença delas e ainda acrescenta um pouquinho de fibra na alimentação, né? 
Rende 600-700ml. 

p.s.: as minhas ocupações acadêmicas aqui nesse Canadá vão ser assunto de um post em breve. tudo a ver com comida, claro o/


quarta-feira, 31 de outubro de 2012

halloween

Uma amiga fez aniversário agora em outubro e resolveu comemorar no melhor estilo halloween. Ficou lindo, né? Eu achei. Halloween aqui é super divertido e, para os jovens, é quase como um dia de carnaval brasileiro. Sábado passado, as pessoas estavam LOUCAS. Moro no centro e acompanhei parte da movimentação da varanda (porque, claro, enquanto todo mundo se divertia, eu estava em casa estudando e fazendo um trabalho). Todo mundo fantasiado, gente gritando e coisas do tipo. Tinha um grupinho em outra varanda do meu prédio chamando a atenção do povo na rua. Olhe, eu ri. Bem carnaval mesmo. Fui dormi às duas da manhã e ainda ouvia o povo passando lá embaixo. Domingo virou quarta-feira de cinzas: tudo bem calminho. Mas vamo deixar de enrolação e passar logo para as fotos, né?







segunda-feira, 29 de outubro de 2012

maionese de wasabi

Sabe quando alguém te apresenta uma receita e você gosta tanto, tanto, que fica maravilhada e passa dias pensando nela? Pois é, foi o caso aqui. E é tudo tão simples que você fica se perguntando 'como é que eu não tinha pensando nisso antes?'

Acho que não é nem uma receita de verdade, né. É mais uma dica. Mas, enfim, vamos ao que interessa: maionese + wasabi + limão = dip divino que acompanha mil e um pratos e petiscos rs. 
Na internet, existem milhões de variações para esse molho. Aqui em casa, a gente faz assim: 
- 1/2 xícara de maionese
- 2 colheres de sopa de wasabi
- 2 colheres de sopa de suco de limão

Para quem for fazer pela primeira vez, eu recomendo colocar a quantidade de maionese desejada e, aos poucos, ir acrescentando o wasabi e o limão. Experimenta e, se for o caso, coloca mais. 
Tudo pronto, é só aproveitar essa delícia em inúmeras preparações. Eu gosto de colocar por cima do salmão grelhado ou usar como dip pro camarão de petisco. No dia que o 'conheci', ele serviu de dip para aipo, brócolis, cenoura e couve flor - fica lindo também.  

domingo, 28 de outubro de 2012

manifesto contra o bolo de caixinha

aí eu prometi a mim mesma que eu só voltaria a escrever aqui quando eu já tivesse alguns posts mais ou menos organizados. porque aparecer uma vez a cada seis meses não dá, né? então, podem considerar isso aqui a volta oficial do minicozinha. sem posts diários, claro, mas eles serão frequentes,  prometo. e, dessa vez, a promessa vai ser cumprida rs. só tem um detalhe importante: as fotos dos próximos dez (?) posts deixarão a desejar, certo? todas tiradas no celular, às vezes, nas pressas. mas a câmera já saiu da gaveta e o negócio vai melhorar em breve. 

voltando ao assunto do post, como o título já deixa claro, isso é um manifesto contra o bolo de caixinha. porque não, eu não entendo quem faz bolo de caixinha. pode ser prático, fácil, rápido, o escambau. é ruim. tem gosto artificial de baunilha muito forte, além do limite aceitável. e, bem, tem tanta receita prática, fácil e rápida de bolo de verdade por aí, que vale a pena gastar mais 5 minutos e ter um bolo muito mais gostoso. 

antes que alguém diga que 'ah, mas eu sou péssima na cozinha e erro/queimo tudo', eu aviso logo que não sou expert em bolos e já fiz vários que terminaram lindamente solados. pra combater a frustração, comecei a procurar receitas fáceis, sem claras em neve (por favor! ahhaha) e sem muita burocracia. encontrei várias e fui feliz para sempre com os meus bolos. e olhe que aqui o meu forno nem vidro tem, é só uma porta branca, então eu realmente tenho que confiar no tempo da receita e abrir torcendo que esteja pronto, não dá nem pra dar uma espiada!

o bolo de chocolate de hoje veio do tudo gostoso. marido, de vez em quando, tem uns desejos loucos e aí lá vou eu pra cozinha. fiz algumas adaptações na receita e ficou assim:
Ingredientes:
- 3 ovos
- 1 e 3/4 xícara de açúcar
- 2 xícaras de farinha de trigo
- 1/2 xícara de cacau em pó
- 1/2 xícara de óleo
- 1 colher de sopa de fermento químico em pó
- 1 pitada de sal
- 1 xícara de água quente


Enquanto você separa os ingredientes, pré-aqueça o forno (190 graus).
Bata todos os ingredientes (exceto a água e o fermento) no liquidificador. Depois, acrescente a água quente e bata novamente (eu, que não tenho liquidificador, fiz assim: misturei tudo num bowl, com ajuda de uma colher e, depois, acrescentei a água e bati com o mixer). 
Por último, acrescente o fermento e aperte o 'pulsar' só pra misturá-lo à massa (ou mexa com uma colher). 
Aqui em casa, eu distribui a massa em duas assadeiras redondas (20cm de diâmetro) e levei ao forno por 30 minutos. O velho e conhecido teste do palito avisa que o bolo está pronto. Se você usar uma só forma, sugiro deixar no forno por 40 minutos, que é o tempo 'oficial' da receita do tudogostoso


Pra cobertura e pro recheio, fiz um brigadeiro tradicional com creme de leite. 
Ingredientes:
- 1 lata de leite condensado
- 1/2 xícara de creme de leite
- 1 colher de sopa de manteiga
- 2 colheres de sopa de cacau em pó (pode ser chocolate em pó, achocolatado, o que você preferir. aqui em casa, só tem cacau e fica tudo lindo e com um gosto pronunciado de chocolate. recomendo muitíssimo). 

Acho que nem precisa explicar o modo de fazer, né? É só colocar tudo na panela, FOGO BAIXO, e ir mexendo até engrossar (lembrando que é pra ficar mais mole que o ponto 'tradicional' de brigadeiro, né?). 
Tudo pronto, fiz o seguinte: como o bolo cresce e fica com uma elevação, eu cortei o 'montinho' (com uma faca de pão) pra ele ficar reto, coloquei uma parte do brigadeiro e coroei com o outro bolo. Mais brigadeiro na cobertura e, pronto, taí um delicioso bolo de chocolate de duas camadas (mesmo que não dê para distingui-las nas fotos, eram duas camadas, prometo rs). 

Pra quem se empolgar e resolver largar o mundo do bolo de caixinha e se aventurar, esse blog tem umas receitas de brownies ridiculamente fáceis (aqui, aqui e aqui) e mais duas bolo (aqui e aqui). 

terça-feira, 27 de março de 2012

poutine


Poutine é a 'comida' mais típica do Québec. É o madrugão do jovem québécois, o mata-larica oficial. Tem em quase todos os fast-foods de Montreal, inclusive nas grandes redes, tipo McDonald's e afins. 

Poutine é batata frita de espessura média, coberta com queijo (primo do queijo coalho) e coroada com molho escuro de carne bem quente que derrete o queijo de leve. Existem mil e uma variações e coberturas possíveis, mas essa é a clássica. Olhando assim, nem parece tão interessante, né? Mas é boa, viu? Recomendo demais. Vir pra Montreal e não comer poutine é ir em Recife e não comer tapioca. Pecado. 

Confesso que demorei quase seis meses pra me aventurar no mundo da poutine, mas finalmente  experimentei a delícia. Agora, se prepare para sair transpirando óleo por todos os seus poros. Nós comemos essa no La Banquise, o 'restaurante' mais famoso de poutine daqui. Fica aberto 24h e vive cheio. Aqui, dá pra dar uma olhadinha no cardápio e nas inúmeras opções. 

Quem vier passear aqui em Montreal (alguém? alguém?) pode ir separando uns dólares e umas calorias pra devorar uma típica poutine québécoise.


sexta-feira, 9 de março de 2012

Camarão ao molho de maracujá


Por Ana Luísa Freitas
Tanto Lisa quanto eu estamos devendo postagens desde o dia 24, mas é que tudo anda mesmo muito corrido para todas duas. E é por tudo ainda estar bem corrido que o post de hoje não tem exatamente receitas, mas uma sugestão de almoço/jantar bem delícia! :)
Há muito tempo tenho vontade de fazer um molho de maracujá para colocar sobre um lindo filé de salmão, sabe!? E é o que eu teria feito ontem, se o meu namorado não tivesse me dito: “Mas Lisa não postou um salmão recentemente?”. Ele não fez por mal, nem eu fiquei chateada, mas acabei perdendo a vibe do salmão e pulei pro camarão (o que também não foi má ideia!).
Como minha irmã casou semana passada, ainda há vários queijos na geladeira urrando na geladeira “por favor, me comam!!”. E foi assim que eu decidi o jantar de ontem: uma massa curta ao molho de queijo e um camarãozinho ao molho de maracujá.
E foi assim:

Massa + Molho
Cozinhei a massa em ponto al dente
Escolhi a massa “Búzios” da Vitarella, mas pode ser qualquer uma.
Para o molho, derreti uma colher (sopa) de manteiga numa panela e refoguei um talo de alho poró. Quando o alho poró estava devidamente refogado, acrescentei 1 caixinha de creme de leite e gorgonzola esfarelado, para que derretesse e fizesse um molho homogêneo. O sabor do gorgonzola tinha ficado um pouco forte e o molho estava meio ralo, então eu adicionei ½ copo de leite com 1 colher (café) de amido de milho, tanto para engrossar quanto para suavizar o sabor do molho.   Depois disso, foi só jogar sobre a massa e polvilhar pimenta do reino moída para ser feliz com ela.

Camarão + Molho de maracujá
Camarão é uma coisa relativamente misteriosa, porque, se a pessoa não fizer direito, ele fica super borrachudo. Para não ter erro, quando o dinheiro dá, eu compro logo um pacote da Netuno, que já vem cozido, descascado e sem cabeça. Quando o dinheiro não dá, o segredo é ferver bastante água com sal em uma panela e, quando a água levantar fervura, colocar os camarões e contar exatamente 1 minuto, só pra dar um sustinho nele. Aí é só retirar e escorrer.
Mas ontem o que eu fiz foi o seguinte: como os camarões já eram cozidos, dei apenas uma selada na manteiga e, logo em seguida, no azeite, pra ele ganhar um saborzinho. Acertei o sal e pronto. Só jogar o molho de maracujá por cima e sorrir de alegria! :)
Para o molho, eu não saberei precisar as quantidades, mas não tem mistério e foi mais ou menos assim: à panela, levei polpa de 1 maracujá grande, com semente mesmo, açúcar, 50ml de água e 2 colheres (sopa) de vinho branco. O vinho branco pode ser descartado, se você não tiver em casa. Aí foi só misturar tudo e deixar cozinhar em fogo baixo, mexendo de vez em quando, até engrossar e ganhar a consistência de calda/geleia. :)

*Quem precisar de quantidades bem determinadas, pode procurar na Internet pela receita de redução de maracujá, ok?

**A sobremesa hoje eu vou ficar devendo, porque, como eu disse mais em cima, minha irmã casou semana passada e a última coisa que queremos ver aqui em casa são bolos e/ou doces. :(

sexta-feira, 24 de fevereiro de 2012

Salada de fusilli integral e bolo elétrico

[enquanto o Brasil tava desmantelando no carnaval ou aproveitando os dias de folga pra descansar, eu tou aqui me virando em 3 pra dar conta de todas as provas (3 em 6 dias) e ainda aproveitar os últimas dias da família por aqui. mas, né, ainda bem que chega sexta e a coluna de Anoca pra salvar as receitas desse minicozinha. assim que acabar a maratona aqui, tem post sobre Ottawa e restaurante vietnamita em Montreal!]

Agora, vamos as receitas, né?
Todas por Ana Luísa Freitas :)

Salada de fusilli integral

A semana de 20 a 24 de fevereiro será uma semana pra lá de corrida, então estou escrevendo esta postagem com antecedência, aproveitando uma salada que fiz para jantar, há algum tempo. É um pouco trabalhosa, mas vale MUITO a pena!

Ingredientes
1 xícara e 1/2 de fusilli integral 
1/2 colher (sopa) de manteiga 
Sal 
Azeite 
Molho de mostarda e mel para saladas 
1 bife de peito de frango médio cortado em cubos 
4 colheres (sopa) de pimentão amarelo em cubos pequenos 
4 colheres (sopa) de pimentão vermelho em cubos pequenos 
4 tomates-cereja cortados em rodelas 
60g de ricota fresca em cubos 
3 floretes de brócolis cozidos 
2 rodelas de abacaxi cortadas em cubos 
Ervas de Provence

Preparo
Cozinhe o fusilli em água fervente com um pouco de sal e um fio de óleo/azeite. Quando estiver "al dente", escorra e reserve.
Tempere os cubos de filé de peito de frango a seu gosto e deixe marinando na geladeira por uns 20 minutos, para pegar o gosto.
Em uma panela, ferva uma quantidade de água suficiente para cozinhar os floretes de brócolis. Fervendo a água, adicione o brócolis e deixe cozinhar por 5 minutos. Retire da água, corte em "cubos" grosseiramente, adicione uma pitada de sal e reserve.
Numa frigideira, aqueça 1/2 colher (sopa), rasa, de manteiga e adicione os cubos de frango para dourar. Quando estiver quase dourado, adicione à frigideira os pimentões (amarelo e vermelho) e mexa de vez em quando para refogar o frango. Quando o frango estiver dourado e os pimentões um pouco mais murchos, desligue o fogo.
Numa saladeira, coloque o fusilli e, aos poucos, vá adicionando os outros ingredientes, misturando sempre bem e delicadamente, para que tudo fique bem misturado.
Adicione um molho de mostarda e mel especial para saladas e um pouco de azeite. Misture, mais uma vez, delicadamente, para que o molho e o azeite se espalhem por toda a salada. Para finalizar, polvilhe um pouco de ervas de Provence para aromatizar e enfeitar a sua salada.

Sobremesa
Como a danada da salada já requereu tempo suficiente, uma boa dica é o Bolo elétrico, que é fácil, rápido e muito, mas muito prático, porque é feito NO LIQUIDIFICADOR!! :)
Ingredientes
- 3 ovos
- 2 colheres de sopa de margarina
- 1 ½ xícara de açúcar
- 3 xícaras de leite
- 7 colheres de sopa de farinha de trigo (usei a sem fermento)
- 3 ou 4 colheres de sopa de queijo ralado (para mim, a graça do bolo elétrico é o sabor de queijo!)

Preparo
É só misturar tudo no liquidificador, colocar em uma forma/assadeira untada e levar ao forno pré-aquecido em temperatura média. :) O meu bolo levou cerca de 1h para ficar pronto, mas esse tempo pode variar de forno para forno.
Pra saber se está bom, sem ficar abrindo a porta do forno, verifique se o bolo está ficando dourado. Se estiver, espete um garfo ou um palito de dentes e, se o garfo/palito sair limpinho, está na hora de desligar o fogo.
Deem uma olhada na consistência desse bolo!!! É quase um pudim!


sexta-feira, 17 de fevereiro de 2012

Frango com quiabo, num jeitinho diferente


Por Ana Luísa Freitas
Eu era uma daquelas pessoas que torcia o nariz para quiabo, mesmo sem nunca ter tido a coragem de experimentar. Recentemente, fui almoçar com meu primo no Maria das Tranças, em Belo Horizonte (sou de Recife, mas moro em BH, só para esclarecer!), um restaurante famosíssimo na cidade e cujas propagandas prometem “o melhor frango ao molho pardo de Belo Horizonte”. Pois foi por essa propaganda que meu primo e eu fomos bater lá, afinal, nós que moramos sozinhos sempre sentimos falta de uma comidinha com “sabor de mãe”, né!? E, morando fora de Pernambuco, a boca enche d’água só de pensar na galinha cabidela que nossa família pode estar comendo, enquanto nós morremos nos bifes de filé de peito de frango. :P
Só sei que chegamos ao Maria das Tranças e pedimos, sem pestanejar, o tal frango ao molho pardo...
À direita, na foto, o frango ao molho pardo mais esquisito que eu já vi! (Foto: Filipe Bastos)
Primeiro, o molho do frango mais parecia um molho madeira, em termos de aparência e consistência. Sabor? Não tinha. Nota pro prato: ZERO. Dei nota zero MESMO. Então já fica a dica para quem mora em BH ou para quem pretende visitar a cidade: não vale a pena pedir o frango ao molho pardo, porque é uma coisa completamente sem sabor.
Mas nem tudo estava perdido! (Amém!) Aquele cidadão verdinho ali à esquerda, estão vendo? Pois bem! Aquele dali valeu cada centavo que empregamos no almoço! Cada um! E o que é? Um quiabo refogado!!!
Desde então, andei com desejo de comer de novo aquele quiabo e, nessa última quarta-feira, bateu uma vontade meio incontrolável de tentar fazê-lo. E foi o que fiz pro jantar. Deu mais que certo! :)

Bora deixar de conversa fiada, então, e partir pra sugestão de almoço de hoje?

Essa refeição não é propriamente um frango com quiabo como o que existe na culinária mineira, mas foi um jeitinho bem legal (não sei se original) de comer essas duas delícias!

Quiabo
Ingredientes
- 250g de quiabo cortado em rodelas
- 4 dentes grandes de alho bem picadinhos
- 1 colher (sopa) de óleo
- 1 colher (sopa) de manteiga
- Sal a gosto
*Para quem nunca comprou quiabo, uma dica importante é escolher aquele que estiver bem novinho, bem verdinho e crocante. Como saber? Quebra um na pontinha e, se quebrar bem crocante, sem nenhuma “resistência elástica”, ele tá ideal!

Preparo
- Lave bem os quiabos e, desprezando as pontas, corte-os em rodelas de 0,5cm.
- Numa frigideira, aqueça o óleo e doure o alho.
- Quando o alho estiver douradinho, jogue o quiabo e deixe refogar, mexendo de vez em quando.
*Fazendo desse jeito, a baba do quiabo vai embora! :) Não precisa nem de limão, nem de vinagre.
**Pulo do gato: o óleo vai dar uma secada e é aí que entra a manteiga. Deixe refogando com a manteiga e, quando o quiabo já estiver bem refogadinho, desligue o fogo e, se julgar necessário, escorra o quiabo com uma escumadeira e deixe-o sobre papel toalha para retirar o excesso da manteiga.

Frango
Ingredientes
- 1 ½ peito de frango, sem pele e sem osso
- 2 maços de cebolinha em rodelas finas (somente a parte branca!!)
- 2 dentes grandes de alho bem picadinhos
- 2 colheres (sopa) de manteiga
- 200ml de creme de leite
- 1 gema
- 1 colher (chá) rasa de curry
- Pimenta do reino a gosto
- Páprica doce a gosto
- Sal a gosto
*Quem tiver gengibre em casa, acho que uma pitada cairia bem.
**Quem não tiver curry pode atacar de cúrcuma ou açafrão.

Preparo
- Comece cortando o frango em cubos e tempere-o com sal e páprica doce.
- Em uma panela, aqueça a manteiga e coloque a cebolinha para dourar junto com o alho.
- Cebolinha e alho dourados, refogue o frango nessa mistura e deixe-o fritar, mexendo de vez em quando, para não queimar.
- Em um recipiente à parte, misture a gema, o creme de leite e o curry, e despeje sobre o frango, em fogo baixo.
- Quando frango e molho estiverem bem assimilados entre si, tá na hora de acertar o sal, polvilhar aquela pimentinha do reino, desligar o fogo e ser feliz! :)

Para acompanhar, fui de arroz simples, refogado na cebola e no alho, com 1 colher (sopa) de coentro bem picadinho. :)

Sobremesa
         Uma dica de sobremesa igualmente fácil é fazer um ganache de chocolate meio amargo e picar uns morangos bem docinhos dentro dele. ;)
Pro ganache, basta derreter uma barra de chocolate e, com o fogo já desligado, adicionar uma caixinha de creme de leite, misturando tudo muito bem, até obter um creme bem homogêneo. (Obs: pode ser qualquer chocolate. Eu fui de meio amargo porque era o que tinha na geladeira.)

E ah! Já ia esquecendo! :) O bom de incluir o quiabo em suas refeições é que ele é saborosíssimo e, melhor ainda, cada porção 100g possui apenas 30kcal! :) É óbvio que, dando essa fritada, as calorias sobem, mas, mesmo assim, né?! ;)
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...